Mais uma conquista na legislação de drones

 




Recentemente, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) publicou no Diário da União as regras para aeronaves remotamente pilotadas (ARP) destinadas a atividades agropecuárias. Esses avanços na legislação para o uso de drones mostram como o Brasil vem evoluindo com as leis sobre a tecnologia e também contribuem para o aumento das suas possibilidades de aplicação em monitoramentos e rondas de segurança.

A necessidade de regulamentação dos drones no Brasil

Os drones estão ganhando espaço em diversos setores devido à sua praticidade e eficiência. Seja para recreação ou em atividades profissionais que vão desde a filmagem aérea até as rondas de segurança na proteção perimetral, as aeronaves estão sendo cada vez mais requisitadas. Com isso, há o esforço dos países pelo mundo em elaborar uma legislação para o uso de drones no seu território e garantir que o manuseio seja feito com responsabilidade.

No Brasil, os órgãos encarregados pela regulamentação são a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) e a Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL). Eles controlam, principalmente, o uso de RPAs para fins não recreativos, incluindo, portanto, os drones de vigilância e monitoramento.

SAIBA MAIS: Entenda mais sobre a lei que regulamenta o uso de drones de vigilância

No entanto, o aumento da utilização destes aparelhos na agricultura e na pecuária fez com que novas medidas fossem pensadas especialmente para o setor. Isso, no território nacional, abre portas para que outros setores da economia, os quais também se beneficiam da ação de drones, sejam contemplados futuramente com normas que regularizem e ampliem as possibilidades de uso dos equipamentos.

Vantagens das rondas de segurança feitas por drones na agropecuária

No setor agropecuário, os drones são capazes de exercer muitas atividades, como o acompanhamento da saúde das plantações, a detecção de pragas e a aplicação de pesticidas. Ainda merece destaque a utilização das aeronaves em rondas de segurança das zonas de cultivo e pastagens, assim como no monitoramento de cercas, silos, telhados e locais de armazenamento. Além disso, as aeronaves estão se tornando fundamentais na rápida detecção de focos de incêndio e no auxílio para combatê-los, por isso, são muito bem-vindas em locais com vegetação abundante.

A Aeroscan é uma empresa de tecnologia especialista em drones de vigilância. Pioneira no Brasil, desenvolvemos um software próprio que integra automação e inteligência artificial nos equipamentos, agregando mais praticidade no dia a dia e assertividade na pronta resposta da equipe de segurança de qualquer negócio. Além disso, fazemos todo o trabalho de regulamentação das aeronaves, operadores e planos de voo frente aos órgãos responsáveis.

Ficou interessado? Visite nosso site e conheça a ampla gama de serviços que oferecemos. Aproveite e baixe o nosso e-book para saber tudo sobre como implementar um projeto de monitoramento com drones.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Segurança perimetral: por que fazer rondas com drones?

Como a inteligência artificial apoia o monitoramento de segurança por drone?

Drones na identificação e prevenção de queimadas e incêndios florestais