Postagens

Em destaque

Como reconhecer um drone como ícone no monitoramento da segurança perimetral?

Quando se trata de proteção perimetral, muitos negócios já perceberam as vantagens do uso de drones na segurança, integrando os aparelhos às equipes de vigilância. Devido às imagens aéreas privilegiadas que proporcionam e aos alertas de intrusão, possível graças aos softwares de inteligência artificial , estas aeronaves se tornaram um ícone no monitoramento e nas rondas de segurança. No entanto, existem diversos modelos de drones no mercado, mas nem todos são adequados para um projeto de segurança. Conheça as características que tornam um aparelho ideal para ser aplicado em rondas de vigilância! Os principais modelos de drones O voo dos drones pode ser controlado remotamente, por meio de um piloto, ou ocorrer de forma autônoma, a partir da configuração da rota por um software de automação. O formato das asas da aeronave também influencia o sobrevoo, existindo duas categorias: Asa fixa: semelhantes a um avião, estes aparelhos voam muito rápido, sendo utilizados quando há a necessidade

O uso de drones na ronda de segurança em prevenção de incêndios

Imagem
  O uso de drones em rondas de segurança como suporte à equipe de vigilância está se mostrando cada vez mais eficiente e funcional. Além de identificar invasores no perímetro, os equipamentos também são fortes aliados na prevenção de incêndios florestais e no auxílio ao seu combate. Essa aplicação é muito útil aqui no Brasil, onde o clima seco e quente é propício ao início de queimadas que podem se tornar maiores se não forem descobertos a tempo. Por meio da assistência das aeronaves, esses incidentes são percebidos e localizados com maior rapidez, assim como a reação para apagá-los também é mais assertiva. Conheça algumas inovações tecnológicas que envolvem os drones na prevenção de incêndios e as vantagens de seu uso! Automação e inteligência artificial Os drones de vigilância da Aeroscan são equipados com um software de automação e inteligência artificial próprio da empresa, gerando rondas de segurança mais completas. A automação permite que as rotas dos voos sejam pré-definidas

Quem pode pilotar drones para segurança?

Imagem
  Estamos chegando à época de Natal e muitas pessoas têm em mente um presente para seus filhos, parceiros ou amigos: um drone. No entanto, vale sempre lembrar: drone não é brinquedo. Existem regras para o equipamento e seu voo, assim como é essencial a capacitação do piloto, visto que as aeronaves dividem espaço no céu com aviões, helicópteros, antenas e fiações, podendo provocar acidentes. Quando pensamos em seu uso profissional, como no serviço dos drones para a segurança perimetral e patrimonial , também é necessário estar atento a outras questões legislativas. O que um piloto de drone deve saber? Antes de tudo, um operador de drone precisa entender que existem limites de altura para os voos do aparelho, de maneira que cada tipo de aeronave sobrevoa por uma altura no céu. Dessa forma, o espaço aéreo é dividido em “faixas de voo” de acordo com a altitude e, por cada uma delas, um meio de transporte pode circular. Os aviões percorrem uma faixa diferente dos helicópteros que, por sua v

Como contratar o monitoramento de segurança por drones?

Imagem
  A fim de dar um salto na sua proteção perimetral, muitas empresas procuram a Aeroscan para a criação de um plano de monitoramento de segurança por drone completo. Um projeto desses, no entanto, não ocorre do dia para a noite, uma vez que cada detalhe faz a diferença até que os drones de vigilância operem com total eficiência. São necessárias algumas etapas até que o planejamento das rondas seja concluído e as aeronaves possam conquistar o céu. A boa notícia é que nossa equipe desenvolve o projeto com agilidade e ainda se encarrega do seu acompanhamento após a implementação. Convidamos você a conhecer melhor como funciona a contratação do nosso serviço de monitoramento de segurança por drones. 1. Análise de risco Em qualquer plano de segurança, é preciso que o empreendimento, antes de tudo, busque o serviço de uma empresa especializada em mapeamento de risco. Aqui, serão analisados os pontos críticos da proteção perimetral do estabelecimento e a real necessidade do uso de equipamentos

Mais uma conquista na legislação de drones

Imagem
  Recentemente, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) publicou no Diário da União as regras para aeronaves remotamente pilotadas (ARP) destinadas a atividades agropecuárias. Esses avanços na legislação para o uso de drones mostram como o Brasil vem evoluindo com as leis sobre a tecnologia e também contribuem para o aumento das suas possibilidades de aplicação em monitoramentos e rondas de segurança . A necessidade de regulamentação dos drones no Brasil Os drones estão ganhando espaço em diversos setores devido à sua praticidade e eficiência. Seja para recreação ou em atividades profissionais que vão desde a filmagem aérea até as rondas de segurança na proteção perimetral, as aeronaves estão sendo cada vez mais requisitadas. Com isso, há o esforço dos países pelo mundo em elaborar uma legislação para o uso de drones no seu território e garantir que o manuseio seja feito com responsabilidade. No Brasil, os órgãos encarregados pela regulamentação são a Agência N

Drones em ação: conheça as tendências no mercado

Imagem
  Cada vez mais vemos drones em ação pelo país. Seja para uso recreativo, produção de filmagens e fotos aéreas ou no monitoramento de segurança patrimonial de empresas públicas e privadas, as aeronaves estão conquistando os brasileiros devido à sua praticidade, alto desempenho e agilidade na pronta resposta. Segundo uma reportagem do portal G1 , São Paulo apresentou mais de 29 mil drones cadastrados em agosto de 2021, enquanto o Brasil possuía aproximadamente 85 mil. Cerca de 36 mil desses aparelhos são para o uso não recreativo. Com o aumento da demanda e das possibilidades de aplicação dos drones, sua tecnologia vem sendo aprimorada e novos modelos surgem no mercado. No setor de monitoramento e proteção, isso não poderia ser diferente. Confira as inovações dos drones para segurança! Novas tecnologias que colocam os drones em ação As operações com drones geralmente enfrentam dois desafios: a duração da bateria do equipamento, que afeta o planejamento das rondas, e as condições climáti

Entenda mais sobre a lei que regulamenta o uso de drones de vigilância

Imagem
  Ultimamente, cada vez mais negócios recorrem a drones de vigilância para otimizar a proteção perimetral do seu patrimônio . No entanto, não basta que a empresa compre o equipamento e saia voando ou contrate funcionários terceirizados os quais até sabem pilotar, mas não são regularizados. Afinal, existe uma legislação para uso de drones no Brasil que deve ser respeitada. Por se tratar de objetos que dividem o espaço aéreo com aviões, helicópteros e outras aeronaves, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) é a principal responsável por regulamentar a prática no país, ao lado de outros órgãos governamentais. Venha entender melhor as leis que normatizam o uso de drones para segurança . Legislação para uso de drones no Brasil Segundo a ANAC, drones são aeronaves remotamente pilotadas (RPA) não tripuladas que, ao contrário dos aeromodelos, não possuem obrigatoriamente fins recreacionais. Além da agência, existem outros dois órgãos que regulamentam o seu uso no Brasil, o Depart