Segurança com drones em centros logísticos

 


A proteção perimetral é fundamental para as empresas que buscam garantir a integridade de seus centros logísticos e proporcionar segurança a seus ativos e condôminos.

Além de contratar uma empresa especializada, é importante complementar o monitoramento com ferramentas de segurança eletrônica, entre elas, os drones.

Drones de segurança em ação

O uso de drones de segurança é muito versátil. Na portaria de centros logísticos, eles servem para dar cobertura ao processo de revista antes da entrada de um caminhão no local. Na área de espera, podem sobrevoá-la de forma recorrente para identificar o estacionamento indevido e, por isso, liberar mensagens de áudio orientativas.

Já a inteligência artificial inserida no software de gestão de ronda conectado ao drone é capaz de identificar pessoas em zonas em que não são permitidas e gerar alertas.

Operação em centros logísticos

A segurança perimetral utilizando drones automatizados está se mostrando cada vez mais efetiva em todos os sentidos.

Normalmente, os drones são responsáveis por fazer as rondas que antes eram feitas a pé ou de moto. Dessa forma, conseguem garantir a proteção perimetral do centro logístico, e também fora do seu perímetro, para antecipar qualquer ocorrência antes que ela chegue. A operação humana, então, acontece dentro da central de monitoramento, expondo menos o vigilante ao risco, a partir da transmissão em tempo real das imagens locais feitas pelo drone para os gestores.

A inteligência artificial embarcada nos drones de segurança também auxilia nas notificações em tempo real, pois é capaz de detectar e analisar padrões. Desse modo, eles podem ser usados em um procedimento para acompanhar o trajeto dos caminhões até o local correto, tentando identificar qualquer tipo de movimentação estranha que possa ocorrer.

Rondas de segurança com drones

As rondas pelo centro logístico são uma importante tarefa desse projeto, pois garantem a vigilância do perímetro de forma preventiva, ampliam o raio de proteção e reduzem os riscos de invasão.

Em relação a elas, algumas plataformas permitem que o drone percorra uma rota pré-determinada, ou seja, um voo automatizado em que são configuradas as coordenadas do perímetro a ser vigiado com o diferencial de, a cada waypoint, uma ação diferente ser aplicada pelo drone. Por exemplo, ele pode parar, diminuir a altitude ou rotacionar a câmera. Se for necessário, obtém-se uma frequência de rondas de 24 horas, sete dias por semana.

Tudo isso independente da topografia ou vegetação do local, pois, do alto, o drone rapidamente percorre toda a extensão do centro logístico. Além disso, ele também age atendendo às ocorrências e transmitindo as imagens do local em tempo real.

Muito além da vigilância

As possibilidades não se encerram por aqui. Além da proteção perimetral, os sobrevoos com drones também são inspeções regulares ou esporádicas de telhados, calhas e demais estruturas, trazendo imagens em alta resolução.

Ficou interessado no uso de drones em centros logísticos? A Aeroscan elaborou um e-book exclusivo sobre o assunto! Baixe-o já e aproveite para visitar nosso site.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Segurança perimetral: por que fazer rondas com drones?

Como a inteligência artificial apoia o monitoramento de segurança por drone?

Drones na identificação e prevenção de queimadas e incêndios florestais